Mensagem1

A Wicca não deriva de nenhuma outra religião - é autêntica

Não somos uma "seita", somente porque somos uma religião minoritária (embora uma religião que tem mais de cinco milhões de adeptos no mundo, como a Wicca, não é tão pequena assim). "Seita" é uma palavra que designa uma forma de religiosidade criada do cisma ( separação) de uma religião originária. A seita mantém algumas regras da região de que derivou e acrescenta modificações. Um exemplo conhecido de seita é a Igreja Católica Brasileira, que deriva do Catolicismo Romano, mas além de não reconhecer a autoridade do Papa permite, por exemplo, casamento de padres - ou seja, mantém a mesma estrutura da religião de que se origina e muda alguns aspectos. A Wicca, a bruxaria moderna não deriva de nenhuma outra religião. Ela é original e, portanto, não se trata de uma seita.

A Wicca é pagã no sentido de ser uma religião cujo culto é baseado nas celebrações dos ciclos da natureza, ou seja, uma das chamadas Religiões da Terra ( como o xamanismo ou druidismo, por exemplo). A palavra pagão vem do latim paganus, ou seja, "aquele que vive nos campos" e a religiosidade dos antigos povos que viviam nos campos era baseada na celebração dos ciclos das colheitas e criação de animais, com sua ligação a Deusas e Deuses que representavam tudo o que existia.

Bruxas e bruxos que praticam Wicca são pessoas como você, que têm vida, empregos e famílias normais, mas entendem, em seus corações e almas, que os Antigos Deuses pagãos, de panteões de toda as partes da Terra, são sua forma de entender a Divindade Criadora. Cremos que todas as religiões nada mais são que formas de compreensão diferente, que é adequada a pessoas diferentes, de entender e prestar culto ao Grande Mistério, fonte do universo.

Se você chama o Grande Mistério de Jesus, Jeovah, Alah, Buda, nós chamamos o Grande Mistério de Diana, Danu, Ísis, Pan, Cernunos, Osíris, Ishtar e muitos outros. Cremos firmemente que todas as Deusas são uma única Deusa e todos os Deuses são um único Deus, embora não sigamos as orientações de vida, nem a cosmovisão típicas das religiões dominantes, centradas em divindades masculinas. Nós wiccanianos cremos em Divindades masculinas, mas reconhecemos a Deusa como a Criadora fundamental. Isso faz com que mitologias como a judaico-cristã não sejam as norteadoras de nossas vidas.

NOTEM: embora não sejamos cristãos, nada temos contra cristãos. Não precisamos ser temidos, porque nossa religião proíbe o proselitismo, ou seja, nunca tentaremos convencer ninguém a se tornar um bruxo.

Muitos valores morais e sociais de bruxos são também valores cristãos, embora a forma de compreendê-los seja bastante diferente. Valores como amor, equilíbrio, paz, não agressão, ajuda mútua, aperfeiçoamento moral, amizade, família e conservação da natureza são alguns exemplos de valores que comungamos com muitas outras religiões.

Fonte: Mavesper Cy Ceridwen

NEWSLETTER