Armazém3bruxas
×
 x 

Carrinho vazio

O SAGRADO FEMININO & SAGRADO MASCULINO

Escrito por
Avalie este item
(1 Votar)

Falar do Poder da Criação sem explicar o poder da união, é fadar-se a um oculto negro e incompreensivo.

A vida na Terra multiplica-se trazendo sempre o desejo entre macho e fêmea - a fusão perfeita do acasalamento que origina o princípio da reprodução celular. Será?
Sim, se insistirmos em permanecer nos padrões patriarcais em que fomos formados.

Todas as pessoas que excluem o “Princípio Feminino”, tende a associar a sexualidade como um ato atrativo, obsessivo e separatista, que em minha visão, subtendo como um antagonismo as Leis Universais. Um perfeito esterilizar dos sentimentos e a transformação da fonte da vida em vulgaridade e não menos especulativa.

Esta é a fonte geradora ao desdobramento impar ao desequilíbrio vital da humanidade, minando em forma ardente toda as demais vidas deste amado planeta em que habitamos.

Desde o principio da igreja primitiva até os dias atuais, a humanidade se tornou irreverente e incapaz de sentir respeito no ato conceptivo a vida. Tornou-a técnica e aprisionada - uma convulsão animal reveladora por completo na separação da essência da vida.

O ato de não corresponder as Leis Sagradas, escondendo suas verdades vitais, levou desde o tempo de outrora aos dias atuais, o extirpar da alegria de viver e da união, transformando assim a reprodução vital em um sistema mecânico de apenas obrigação. Necessitamos por fim nestes padrões já!

Preceito é para ser cumprido e jamais deve ser alterado!

DESMISTIFICANDO

O princípio da reprodução celular não é da dualidade sexual, pois que a vida existiu bem antes que houvesse uma reprodução sexual nesta terra – a vida, não está ligada a apenas ao planeta Terra e sim a toda Obra da Criação, faz parte de toda a vida cíclica do Cosmo.

Porque nos reproduzimos então através de um par?
Porque são necessários dois para criar uma nova vida? 

No planeta Terra, foi dada essa premissa pelo par e por todos os dualismos relativos a reprodução: A fêmea que atrai o macho, a mulher que ascende o fogo das paixões, a atração do negativo e positivo. Para quê? Para gerar dentro desta ação reprodutiva o poder sistêmico dos Cinco Elementos – Fogo, Terra, Água, Ar e Éter. Origem esta ao reencontro dos polos opostos: A fundamentação da vida!

Esta ação de revitalização a tensão entre os opostos, está longe de ser uma dualidade e sim a UNIÃO: Natureza, matéria e espirito! Nesta analogia temos o que? A volta da consciência do poder da matéria - o resplandecer da energia materializada em união com toda a Grande Obra da Criação. 

Esta é a extremidade que devemos definitivamente considerar - o físico e o espiritual são UNOS, não existe separação! São matérias divididas, com funções distintas, porém somente poderão gerar a vida em equilíbrio se estiverem unidas.

É comum muitas tradições da Arte, afirmarem a concepção do TODO como um campo energético polarizado por duas grandes forças (macho e fêmea, Deus e Deusa) e que essencialmente são aspectos opostos. Outras tradições, apesar de reconhecerem o princípio masculino, delegam ao mesmo menos valor que o feminino, outras nem reconhecem o masculino e ainda tem as que trabalham com as polaridades, mas determinam todo o processo ao poder feminino. Estão erradas? Logico que não! Cada um fala no que acredita e dentro de milhares de contos a sempre um ponto a observar.

Embora vivemos a encantar nossos irmãos com nossas histórias cantadas em rimas e prosa, eu já encaro as verdades nua e crua - Particularmente não vejo logica alguma em tais posições. Não desacredito nas polaridades, pelo contrário... Sei que é real e verdadeira à força masculina e feminina, porém vejo-as em energias! Quando em energia não são diferentes, possuem a mesma força. A diferença é que estão em sentido oposto, mas são iguais.

Falam muito do Yin e Yang (Conceito chinês), porém também não é, porque nada é tão só positivo e negativo, ativo ou passivo, claro ou escuro, frio ou quente, seco ou úmido... 

EIS A DIFERENÇA DA CIÊNCIA PARA A ARTE DO PRINCÍPIO
A polaridade dos princípios masculino e feminino não é padrão genérico para nós humanos.
Não existe apenas, “um feminino ou tão pouco um masculino”.
Cada um de nós possuí ambos os Princípios:

Uma pessoa carrega dentro de si as duas polaridades, ou seja, é completo!
Todas as polaridades trabalham com todas estas qualidades e se assim é, temos oque? O Todo!

Não buscamos cálculos para provar que é real, porque sabemos que é, e isso basta! Não temos que provar nada a ninguém, porque quem quiser que nos siga, quem não? Que corra atrás da ciência na busca de suas verdades. Eu tenho a minha, você tem a sua e um dia a gente se encontra no mesmo caminho, simples assim.

Acredito e defendo que o “Princípio Masculino” nada mais é que a outra metade da Deusa, ou seja, o lado bipartido de sua energia.

  • Deusa: Aquela que tudo toca e transforma;
  • Deus: A força que gira a roda da vida que orbita dentro do Útero Sagrado da Deusa. 

Ela é a Terra e ele o Grão, Ela é a Roda e Ele é o Viajante, Dele é o Sacrifício da Vida e a Morte afim da Imortalidade. Ela é Mãe que gera e ele é tudo que nasce e renasce através Dela. Temos o que aqui? Energias com classificações e funções distintas, porém ligadas no "TODO". Porque? Porque tudo se dissolve dentro do caldeirão formando uma só seiva - Amor!

O Deus assim como a Deusa, na medida que avançamos os territórios e suas culturas também possuí infinitas faces e nomes. Relatos temos em sua ligação com a Deusa, desde os tempos paleolíticos – dos Touros de Creta antiga aos contos medievais. Nas variadas mitologias retratadas durante milênios e até hoje na vida moderna. Encantou, foi script de muitas obras, gerou pilares sólidos na Fé de alguns e em outros..., infelizmente não passou ou passa, de apenas um lindo conto em um livro que jamais foi ou será aberto.

Assim, em curtas palavras digo que: o Sagrado Masculino existe sim, faz parte de toda a existência cósmica, é logica fundamentada - não importa que face utilize para sua mentalização, o que importa é a postura e comprometimento que tenha com as Leis Sagradas Universais e não menos com a sua própria energia. 

O RECONHECIMENTO MASCULINO

Acredito muito que chegaremos em um momento de união perfeita sim, onde teremos tanto o masculino como o feminino trabalhando na magia em ordem harmônica (falo de matéria) - Ato que seria muito, mas muito importante para todo o planeta. Porém, em função aos moldes patriarcais que fomos formados, a Arte ainda padece em muito na associação em Unidade - carecemos do abrir a visão e aprender a separar o joio do trigo nos velhos conceitos tradicionalistas. Erram enormemente todos que sustentam a ideia de que o sexo masculino dentro do Sagrado Feminino é um pilar submisso e inferiorizado ou vice-versa. Se assim também fosse, então estaríamos tão quanto os moldes vividos e a novela das indiferenças seriam as mesmas.

NÃO EXISTE DIVISÃO
Existe compartilhamento e respeito, amadurecimento, reciprocidade e Unidade!

A força e poder está na mente e não no corpo que carregamos. A espiral gerada no Círculo, não depende do tamanho da mão que vibra e sim do que sai da ponta de nossos dedos.

Eu posso me apresentar planificada, na forma que for determinada em minha missão... A forma é apenas um detalhe de reconhecimento do assunto tratado. Podemos aqui planificar e chegar do outro lado como um mago e por que não... um pássaro. Qual seria a diferença se sou em matéria homem ou mulher? Nenhuma!

O que temos de saber e aprender definitivamente é que a matéria humana não foi, e jamais será algo difamado, ridicularizado, comercializado e depredado. Tanto homem quanto mulher, são energias iguais, porém com funções distintas - são divinas!

Nosso dever e obrigação é de relacionarmos em harmonia com o Todo, colocando o fim nessas indiferenças. Devemos aprender primeiramente antes de qualquer intenção na vida e na Arte Sagrada...

  • O corpo não é um objeto isolado e tão pouco é elevado a status por ter este ou aquele sexo;
  • Todos possuem suas distintas forças e missões e nesse conjunto seus limites e obrigações;
  • Respeitar a casca que nos encobre é necessário e respeitar o próximo é um dever.

Se nada temos, jamais poderemos convidar alguém para sentar em nossa mesa e se assim é, nada servimos para esta Terra e se não existe utilidade, óbvio que o Universo não pensará duas vezes em expulsar a ferida que está contaminando sua seiva que está em renascimento.

Sinceramente, não sei se sou diferente, se existem pessoas que defendem a mesma bandeira... O que sei é que não vejo sintonia fora desse contexto. Se não honramos a nossa matéria e a do irmão vizinho porque é branco, porque é preto, porque é homem ou mulher e entre tantas outras diferenças... Somos incapazes de amar. Se não amamos, não podemos ajudar a nada, nem a nós mesmos. O que isso representa? Os infinitos feitiços, as infinitas bestialidades manipulativas que colocam perfeitamente o magista enterrado na lama da Senhora dos Caminhos (Hekate) ou Nanã, ou porque não Lúcifer, Hades e entre tantas energias que vão fazer o favor de mostrar o cálice da morte para que haja o renascimento.

NA ARTE SAGRADA...
NÃO POSSUÍMOS ESSA HIERARQUIA SEPARATISTA!
Não delegamos ao Sagrado as nossas missões, não as renegamos e sim honramos...
Porque sabemos que as respostas estão dentro de nós.

Eis aqui a propriedade de nossa autoridade, de nossa autonomia!
Eis aqui o verdadeiro livre-arbítrio!

Esta é a minha visão em relação as polaridades sagradas e o seu relacionamento com a natureza. Creio no poder do Todo, onde em espiritualidade estamos ligados a uma força bipolar com variáveis nomes e faces. Acredito que na natureza nada é diferente! O que temos em comum? Respeito!

NA ARTE SAGRADA...
Temos a cisão entre mente, corpo e espírito curadas.
Todos nós, independente de gênero, somos livres para vertermos a nossa fé.

O Sagrado e o Universo são recíprocos na leitura da vibração e não na forma materializada. Chegam até nós através de nossos sentimentos verdadeiros, as nossas necessidades, as nossas fraquezas, e não diferente: em nossas forças. O poder de uma vibração, não está no desfile do manto mais chique, da máscara modelada em pó dourado, da espada maior e mais pesada... Está na sabedoria do reconhecimento das Leis Sagradas!

SEM INTEGRIDADE E RESPONSABILIDADE...
NÃO EXISTE SAGRADO FEMININO & SAGRADO MASCULINO!
Eles estão em qualquer templo, em qualquer oca, em qualquer religião independente da face que se mostra.

Bênçãos Plenas

Simone Gomes Pedrolli

Toda a “Vida” procede da Luz, e a Luz se origina da consciência.
Desejo que as sementes aqui lançadas sejam o semear de um novo jardim colorido e UNO!
Bençãos Plenas

REGISTRE-SE OU FAÇA O LOGIN PARA POSTAR COMENTÁRIOS
×

TOP